Login - Clientes:

E-mail

Senha

Lembrar senha

Notícias

CSN e SUATRANS realizam simulação de vazamento de óleo

Simulação: Equipes reagiram bem ao `acidente` criado para treinar reação a emergências.

A CSN realizou ontem um teste simulado de vazamento de óleo no Rio Paraíba do Sul, em Volta Redonda. Na simulação, o óleo benzol (BTX) - caracterizado por uma espuma inerte, água e isopor - atingia o Rio Paraíba do Sul antes do emissário principal da Usina Presidente Vargas, na altura do Retiro. O exercício de simulação durou 1h30min e contou com a participação de 40 pessoas do Corpo de Bombeiros do Estado, da Coordema (Coordenadoria de Defesa do Meio Ambiente), da Feema (Fundação Estadual de Engenharia e Meio Ambiente) e da Defesa Civil, coordenadas pela Gerência Geral de Meio Ambiente. O simulado fez parte do Sistema de Gestão Ambiental, conforme a norma ISO 14001, na Usina Presidente Vargas.

“O objetivo é ver a ação de recursos humanos e equipamentos para atender de forma rápida, evitando um impacto no meio ambiente. No simulado, conseguimos enxergar como agir em caso de emergência”, afirmou o gerente de relações ambientais, Roberto Brito, ressaltando os equipamentos utilizados na simulação. “Utilizamos empilhadeira, caminhões e uma ambulância, que prestou o atendimento médico como se as pessoas tivessem se machucado: cerca de 40 pessoas participaram da simulação”, disse.

A simulação começou com um acidente entre um caminhão-tanque transportando óleo benzol (BTX) e outro caminhão de carga comum, devido ao descarrilamento do tanque. Em conseqüência, um dano na válvula do caminhão-tanque causou o vazamento do produto para o sistema de drenagem, com a chegada ao Rio Paraíba do Sul em local fora da barreira de contenção no emissário principal da CSN.

“O tempo foi ótimo, pois conseguimos segurar todo produto na barreira, em um espaço de 100 metros, e recuperar o produto que tinha vazado sem causar impacto no meio ambiente”, destacou Brito.

Itens como infra-estrutura e logística, comunicação, resposta emergencial, saúde e segurança, desempenho operacional e ação dos prestadores de serviço também foram avaliados por sete auditores. A ação também serviu como mais um teste para o Plano de Resposta a Emergências (PRE) da UPV, como o ocorrido em outubro do ano passado. No exercício anterior foi simulado um princípio de incêndio num tanque de óleo na Usina de Alcatrão (Carboquímicos) e o vazamento do produto para o sistema de drenagem, atingindo o Paraíba do Sul.

Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home