Login - Clientes:

E-mail

Senha

Lembrar senha

Notícias

Suatrans realiza simulado de salvamento em altura

Exercício de Simulado de Resgate de Vítima em altura - Portainer

Objetivo: Treinar as ações necessárias a serem tomadas, quando na ocorrência de uma situação de emergência envolvendo resgate de vítima em altura, identificando todas as intercorrências que possam dificultar a ação das pessoas envolvidas no mesmo, de maneira a corrigí-las.

Requisito S.G.I.: IEM 007

Local: Portainer 02 (costado do T- 37.1)

Data: 07/12/2006 às 16 horas

Descrição da emergência: O Operador de Portainer 02 (aciona a equipe de manutenção mecânica via rádio HT e, informa sobre um defeito no cabo de elevação. O Mecânico ao inspecionar o cabo de elevação identifica a necessidade de efetuar a troca do cabo e aciona a equipe de manutenção mecânica para que se dirija para o Portainer – 02 para a realização da troca do cabo de elevação.

A equipe de manutenção adentra a casa de máquinas do Portêiner – 02, a fim de realizar a manutenção. Durante a troca do cabo de elevação, o Mecânico sofre lesão com suspeita de fraturas (membros superior e inferior), devido o rompimento do cabo que o atinge. Imediatamente o operador aciona a Segurança do Trabalho através do rádio HT (Faixa 07), informando sobre o acidente com vítima no Portainer – 02.

Atuação da equipe de Emergência - PCE

1- O Líder do PCE (Técnico de Segurança do Trabalho), diante da situação, imediatamente solicita à área de Segurança Patrimonial o acionamento da equipe do PCE (Plano de Controle de Emergência) e Corpo de Bombeiros, comunicando que se trata de uma emergência com vítima no Portainer – 02.

2- O Líder do PCE (Técnico de Segurança do Trabalho), dirigi-se ao local em conjunto com a equipe de bombeiros civis (SUATRANS) e o Auxiliar de Enfermagem do Trabalho.

3- No local, o Líder do PCE estabelece a localização do C.A.E. (Centro de Ação de Emergência) para planejar a ação de resgate à vitima que encontra-se consciente. O Líder do PCE decide resgatar a vítima através da técnica (tipo elevador) de descida por corda, devido a gravidade da lesão sofrida pelo colaborador, e o elevador estar indisponível para o uso bem como, a estrutura da escada não proporcionar a remoção da vítima de forma segura. Neste momento o Líder do PCE divide a equipe do PCE em três grupos: o grupo 1 ( (um) Aux. de Enf. do Trabalho, (um) Bomb. Civil e (um) Membro do PCE) ministra o primeiro atendimento a vítima, o grupo 2 ((um) Téc. de Seg. do Trabalho e (três) Bomb. Civis) monta o sistema de descida da maca até o solo e o grupo 3 ((um) Assistente de Seg. Patr. e a equipe de vigilância patrimonial (Estrela Azul)) isola o local e estabelece uma rota mais rápida e segura para o Corpo de Bombeiros chegar até o local da emergência.

4- O grupo 1 é o primeiro a subir no Portainer para ministrar o primeiro atendimento a vítima. Após realizada a imobilização e colocação da vítima na maca de resgate, o grupo leva a vítima até o ponto do sistema descida.

5- O grupo 2 é o segundo a subir no Portainer, porém (um) Bomb. Civil fica em terra (solo) para realizar o controle de frenagem do sistema de descida da maca com a vítima. Os outros componentes do grupo montam o sistema de descida da maca e após a montagem do sistema e chegada da vítima até o ponto de descida (um) Bomb. Civil desce acompanhando a vítima até o solo.

6- Após a chegada da vítima no solo a mesma é removida pelo Corpo de Bombeiros e colocada na viatura de resgate do Corpo de Bombeiros, que conduz a vítima para o Pronto Socorro Central (Santa Casa).



Voltar Topo Enviar a um amigo Imprimir Home